Jogos extremamente Bizarros

Postado em 01/08/2013.

Embora a indústria dos games esteja crescendo a cada dia que passa, de vez em quando as desenvolvedoras costumam lançar algo com base em uma ideia completamente bizarra e, para a nossa tristeza, esses jogos chegam ao mercado. O problema nem é esse, mas sim quando elas saem completamente dos limites e lançam verdadeiras porcarias eletrônicas. E foi pensando nisso que preparamos este post, com o intuito de expor os jogos completamente “WFT”. Acompanhe-nos agora!

Zombie Nation

O jogo se passa em 1999, onde um meteoro chamado Darc Seed atingiu o estado de Nevada, transformando, assim, todos os americanos em… zumbis. Já é bizarro, só pelo fato de não conter nenhuma praga ou vírus, mas sim um meteoro transformando todos os habitantes em zumbis. Só consegue piorar porque você é a única esperança do país, um samurai que ataca os inimigos flutuando e jogando algo que parecer ser um vômito. Além disso, ainda saem coisas estranhas de seus olhos.

Clay Fighter 63 1/3Clay Fighter 63 1-3

A série Clay Fighter é um completo deboche de outros jogos e, por isso, tem uma grande “moral” no mundo dos games. Só que em Clay Fighter 63 1/3 a coisa foi diferente, já que o jogo faz uma “mistureba” danada. O jogo contem até mesmo um Papai Noel que luta sumô. Se isso não é bizarro o suficiente para você, jogue Clay Fighter 63 1/3 e tire suas próprias conclusões e depois volte aqui para comentar.

UniracersUniracers

Lembro-me de um amigo meu alugar este jogo para jogarmos em uma sexta-feira anoite e felizmente, devolvermos após 5 minutos com o SNES ligado. Uniracers é basicamente um jogo de uniciclos… Bom, precisa falar mais alguma coisa?

O jogo foi lançado em 1994 para o SNES (exclusivo), desenvolvido pela Nintendo of America. Por incrível que pareça, Uniracers fracassou apenas no ano seguinte.

PlayBoy: The MansionPlayboy The Mansion

PlayBoy: The Mansion é simplesmente um jogo que conta a história da lendária revista PlayBoy. Mas aí você se pergunta: como isso poderia ser bizarro? A resposta é simples! Parece que pegaram Rollercoaster Tycoon e The Sims e jogaram no liquidificador, acrescentando leves pitadas de skins de nudez, se é que me entende.

No jogo, você é Hugh Hefner e seu principal objetivo é manter a revista na ativa, com relacionamentos, escolhendo quem vai participar dela e outras coisas bem genéricas.

CatherineCatherine

Catherine pode ser considerado um jogo que não faz o menor sentido. Simplesmente do nada, você acorda com chifres de bode no meio da madrugada, só de cueca e com um travesseiro. Seu objetivo é subir em algumas plataformas, cujas mesmas vão ficando mais difíceis, por causa de alguns demônios bizarros que ficam lhe atrapalhando. Se não bastasse isso, você ainda tem que tomar decisões na vida amorosa de Vicent Brooks, que está envolvido com Katherine, sua noiva, e Catherine, uma estranha que apareceu do nada e que acaba virando a amante durante o jogo.

Ainda não está convencido? Então zere o jogo e fique de queixo caído com o final.

E você, conhece outros jogos bizarros? Deixe seu comentário e interaja conosco!




Comentários (0) Comentar

Nenhum comentário encontrado. Seja o primeiro!